Vivendo Naturalmente Saudável


FOTOGRAFIA KIRLIAN - Informações pouco divulgadas

21/01/2010 13:40

por Celso Zymon

A Fotografia Kirlian leva esse nome devido ao seu "descobridor" mais conhecido, Semyon D. Kirlian, Rússia, 1939. Essa história é relatada na maioria dos textos sobre a Kirliangrafia, e com valiosos detalhes. O que poucas fontes divulgam é que o sr. Kirlian não foi o único a desenvolver esta técnica. Os méritos de Semyon são indiscutíveis, pois foi através dele que este método de diagnóstico energético se propagou, ainda mais nas condições precárias que foram empregadas na época. Agora vamos verificar alguns dados menos conhecidos, porém não menos importantes.

Antes de Kirlian dois outros pesquisadores conseguiram comprovar a realidade do fluxo vital do organismo. O primeiro foi Nicola Tesla, considerado um gênio da humanidade que foi deixado de lado pelo governo americano por não pactuar dos planos maquiavélicos desse governo. Isso se deu na última década do ano de 1800 (entre 1890-1900) ou seja, há mais de 105 anos.

Outro pesquisador sério que desenvolveu uma máquina que fotografasse a energia vital foi o Pe. Landel de Moura, aqui mesmo no Brasil, no início do século XX, em meados de 1911. Nesse caso o Padre Landel denominou o efeito de bioeletrografia, nome científico que até hoje é utilizado pela comunidade científica da Europa. Dizem que a igreja ordenou que suas pesquisas fossem interrompidas, na época. Assim como eles mais pesquisadores também tiveram comprovações por meios similares.

Mas o que é essa energia denominada popularmente como AURA? São seculares ou até milenares as representações dessa energia na iconografia religiosa, onde podemos observar os santos rodeados dessa aura energética sobre suas cabeças. Existem artigos facilmente encontrados na internet.

A idéia de uma Energia Universal que impregna a vida e transcende o corpo humano já se registra por volta de cinco séculos a, C., com os pitagóricos e, há 5 mil anos, na Antiga Tradição Espiritual Indiana. Os chineses, já no terceiro milênio a.C., postulavam a existência de uma Energia Vital do Universo, contendo duas forças polares, o Yin e o Yang. A Cabala, teosofia mística judaica, já por volta de 5 séculos a, C., referia-se às mesmas energias como uma "luz astral". No Antigo Testamento existem inúmeras referências à "luz" em torno das pessoas. Muitos cientistas têm procurado estudar essa energia ou bioenergia, mas lhes faltava a descoberta científica da Kirliangrafia. Ou seja, o assunto parece ser tão antigo quanto o homem!

Pelo ponto de vista da Física Quântica todo organismo que possui atividade molecular, íons, elétrons, prótons, neutrons, etc., todos eles, em maior ou menor intensidade, emitem um tipo de energia eletro-magnética, ou seja, tudo está vivo. Esse campo de energia emitido pode ser medido como freqüência e toda freqüência é luz. Aqui entram os famosos Fótons (partículas de luz).

Resumindo: tudo (ou quase tudo) no universo emite luz e essa luz é a aura que os sensitivos conseguem ver. Assim sendo, a aura é um fenômeno natural comprovado cientificamente. Indiscutível! O que se precisa é desenvolver aparelhos mais sensíveis capazes de detectar estas freqüências.

Então, entra aqui, em parte, a Fotografia Kirlian (Bioeletrografia). Esse sistema não é capaz de retratar a aura propriamente dita, pois ela, sendo de origem muito sutil, pertencente a um nível de freqüência não detectável por aparelhos, permanece visível em sua magnitude somente para pessoas mais sensíveis ou em determinadas ocasiões especiais. O que a Fotografia Kirlian nos mostra é a energia vital diretamente emitida pelo fluxo dos meridianos do corpo, algo mais próximo ao físico, matéria prima da aura. Isso é muito bom, pois assim sendo revela a saúde vital dos órgãos do corpo de forma muito eficaz como também energias mais densas que porventura estejam influenciando o campo energético do indivíduo.

Quanto a essas energias mais densas, ou melhor dizendo, intrusas, temos a seguir um relato interessante para estudo. Este relato foi feito pelo pesquisador da Litáurica. Vamos ver um trecho!

Fiz uma experiência: uma vez por semana ia como voluntário, aos sábados de manhã, a um hospital psiquiátrico, onde realizei experiências com foto Kirlian. Lembro do caso de um internado de cadeira de rodas que tratei: "Quebrei a espinha dele mas ainda vou matá-lo; sofri pelo que aquele desgraçado me fez". Isso é o que o obsessor espiritual me disse quando tratei do caso. No hospital, estas histórias são todas mais ou menos iguais.

Incluí o texto acima não para comprovar ou validar a experiência, nem mesmo para afirmar a reencarnação, mas sim para nos fazer refletir... Porque ficamos doentes? Toda doença é somente física? Há carma? Se sou feito à imagem e semelhança de Deus, porque nasci defeituoso? Porque estou doente e não encontro a cura nem a felicidade?
Esses questionamentos quando dirigidos à luz da sabedoria, em prol da consciência geram na maioria das vezes alguns efeitos interessantes denominados Insight, cura espontânea e, também, Milagre!

Existem algumas formas diferentes de interpretação da bioeletrografia; existem também equipamentos diferentes. Alguns pesquisadores abordam a fotografia com uma visão espiritual, outros, como algo esotérico. Mas pela visão da ciência holística que foi a visão utilizada por seus descobridores, o assunto é ainda mais amplo e encaixa-se perfeitamente dentro da mais avançada disciplina científica da atualidade, não dentro da ciência cartesiana, mas da Física Quântica. É, sem dúvida, uma forma muito real e concreta de ajudar no diagnóstico de qualquer distúrbio energético (doença).

Particularmente utilizei e estudei diferentes métodos de interpretação da Kirliangrafia e também diferentes equipamentos. Pude comprovar que boa parte do que se fala ou se interpreta sobre a Foto Kirlian não tem nenhum fundamento. Mas isso se dá unicamente pela interpretação e não pelo processo.

Escolhi, para minhas consultas, o método mais utilizado em alguns países da Europa, principalmente Alemanha e Portugal. Este método se divide em duas formas de captação. Um é através de um filme em preto e branco onde a fotografia é realizada das duas mãos e dos dois pés; o outro é realizado apenas com a foto dos 5 dedos de uma das mãos. Este último, por ser mais popular e por fazer fotografias coloridas, é o método que pratico atualmente. O sistema de interpretação europeu foi avaliado e comparado com mais de um milhão de exames laboratoriais em clínicas e hospitais durante mais de 20 anos. Por tudo isso escolhi este sistema de interpretação que me possibilita um embasamento muito seguro.

Celso Zymon
Iridologia, Naturopatia e Bioeletrografia

(autor do livro Naturalmente Saudável)

E-mail: celsozymon@terra.com.br

Entrevistas de Celso Zymon na TV (You Tube)

http://www.youtube.com/user/czymon

Loja Virtual: www.biovidanatural.com.br

Consultório:
Rua Prof.Carlos A. T. Bittencourt, 33
Pedregulho - Guaratinguetá – SP
CEP 12511-020

 

DIREITOS RESERVADOS. ESTE  TEXTO PODE SER DIVULGADO DESDE QUE CITADA A FONTE E O AUTOR

—————

Voltar